Bolsas de Estudo

5 oportunidades de bolsas de estudo para quem quer estudar fora do Brasil

Estudar no exterior é uma experiência enriquecedora para o currículo, pois é muito valorizada aos olhos do empregador e há diferentes tipos de programa que podem oferecer a oportunidade de dar esse passo em sua carreira. Ainda que haja tipos variados de bolsas disponíveis, algumas delas se destacam por serem muito prestigiadas.

O processo varia muito, de acordo com a bolsa escolhida, mas em todos os casos, há pré-requisitos básicos a serem cumpridos, como, por exemplo, comprovação da proficiência em um idioma estrangeiro e uma lista de documentos que possam contar um pouco da história do candidato.

Confira cinco opções de bolsa para se jogar no mundo:

1- Programa Líderes Estudar
O programa de bolsas da Fundação Estudar existe há mais de 25 anos e reúne jovens talentos do Brasil inteiro. Não é necessário ter uma formação acadêmica específica, nem ter chegado a cargos altos em uma empresa – mas sim demonstrar excelência, dentro do perfil do candidato. O processo de seleção envolve sete etapas, que incluem testes de lógica, vídeo sobre a trajetória do candidato e entrevistas.

A partir daí, o processo se desdobra em entrevistas, ora presenciais, ora por plataformas como Hangouts e Skype. Depois da entrevista de competências, o candidato recebe o convite para o painel com ex-bolsistas, mais uma rodada de perguntas sobre suas conquistas e planos.

A última etapa, realizada junto aos membros do conselho da Fundação Estudar (incluindo Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira), exige também preparação para perguntas – e coerência com a trajetória narrada até então. A instituição também leva em conta, durante o processo seletivo, o nível de comprometimento do candidato com o Brasil. Podem se candidatar jovens de 16 a 34 anos, matriculados, em processo de aceitação ou cursando o ensino superior. As inscrições vão até o dia 26 de março.

Inscreva-se: http://bit.ly/2Er5LDh

2- Chevening
É uma bolsa oferecida pelo governo do Reino Unido. O processo seletivo tem traços em comum com muitos outros editais de bolsas, inclusive a exigência de testes de fluência em inglês, como o IELTS. Também é necessário enviar diplomas, certificados e detalhar a própria trajetória educacional, já que o processo seletivo privilegia quem consegue contar bem sua própria história.

Há outros itens da candidatura que chamam a atenção: a descrição de experiências de liderança, a capacidade de networking e de proatividade. Durante a candidatura, o estudante deve escrever sobre tais temas, assim como seu plano de carreira e o porquê de ter escolhido as universidades britânicas.

Saiba mais: http://bit.ly/2Bm5gsg

3- Fulbright
O programa Fulbright, promovido pelo governo americano, possui uma Comissão no Brasil e já levou mais de 3.500 brasileiros aos Estados Unidos. São vários programas voltados a estudantes brasileiros: de mestrado até bolsas de doutorado que começam no Brasil e terminam lá, além de vagas para professores visitantes e para pesquisadores mais maduros.

Há, em resumo, três etapas principais. A primeira delas trata-se da análise dos documentos enviados pelos candidatos, como histórico escolar e projeto de pesquisa. Já a segunda conta com um esquema de peer-review, em que as informações são verificadas por acadêmicos da área do candidato, mas que atuem em outras universidades. Por fim, na terceira etapa, os candidatos são entrevistados, seja presencialmente, por telefone ou por Skype.

Saiba mais: http://bit.ly/2EfTQEO

4- Endeavour
As bolsas Endeavour estão entre as mais desejadas pelos jovens. Oferecidas pelo governo da Austrália, atraem estudantes não apenas por seus benefícios generosos, mas também pela oportunidade de estudar em universidades renomadas em um dos países mais bonitos do mundo. O processo seletivo da Endeavour é competitivo e trabalhoso.

É preciso ler o edital com calma para atentar-se às normas, escrever o essay de acordo com as exigências do programa e escolher bem quem vai dar suas recomendações. Uma dica valiosa também é não esquecer as diferenças do fuso horário. Para garantir que você não perca o prazo, programe-se para enviar sua candidatura um dia antes.

Saiba mais: http://bit.ly/2G09W5Z

5- Fundación Carolina
A Fundación Carolina foi criada no final do ano 2000, pelo Conselho de Ministros espanhol, e apoia estudantes interessados em ingressar nos programas de pós-graduação, cursos de verão, doutorado e pós-doutorado na Espanha. Para se inscrever no processo seletivo, é necessário enviar uma série de documentos pela plataforma de candidatura da Fundación Carolina, na “area de becarios y solicitantes”. Essa área não só serve para que o estudante submeta seus dados, mas também funciona como um dos canais de comunicação com a instituição acerca do processo seletivo.

Entre os documentos solicitados estão currículo em espanhol, detalhes da formação acadêmica e dados pessoais. A partir daí todas as informações são analisadas pela Fundación Carolina e instituições parceiras, para determinar se o aluno será ou não selecionado. Os resultados dessa etapa são comunicados por e-mail ou ligações telefônicas para o candidato. Depois da notificação positiva sobre a bolsa, inicia-se a segunda etapa do processo, de comprovação dos documentos e submissão do termo de aceitação da bolsa, que devem ser encaminhados à Espanha por correio.

Saiba mais: http://bit.ly/2nOA7Gi

Sobre a Fundação Estudar
A Fundação Estudar é uma organização sem fins lucrativos que acredita que o Brasil será um país melhor se tivermos mais jovens determinados a seguir uma trajetória de impacto. Criada em 1991, a instituição tem como objetivo disseminar uma cultura de excelência e alavancar os estudos e a carreira de universitários e recém-formados por meio da formação de uma comunidade de líderes, do estímulo à experiência acadêmica no exterior e do apoio à tomada de decisão de carreira. Mais informações: www.estudar.org.br.